nunojob:~ dscape/08$ echo The Black Sheep

Posts tagged ‘couchdb’

Apache CouchDB

It’s official. yey! Great news :) 

Damien’s post.

Advertisements

Integração entre RSpec & TextMate

Como já disse anteriormente ando a trabalhar no CouchDB-Ruby driver. Como a coisa tem o seu nível de exigência decidi usar rspec, algo que já andava para fazer a algum tempo, de forma a melhorar a testagem do software que produzo e reduzir o tempo de implementação. Já agora aproveito para sugerir o ZenTest a quem quiser que o rspec corra em background.

Continuando: rspec é uma forma descritiva – tipo cenários em Use Case – para descrever os nossos testes. Em Ruby claro, dai o R :P

O resultado final fica assim. É catita e prático, já que evita mais uma ida a consola para escrever ‘spec filename.rb’! E é bastante parecida com a linguagem natural. Por exemplo – um dos meus primeiros testes é:

it "should connect to server and return a Server object" do
  CouchDB.connect(HOST, PORT).should 
    be_kind_of(CouchDB::Server)
end

Não fiz commit de nada porque a implementaçao anterior do CouchDB-Ruby com JSON não está completa. Portanto não vale a pena ir espreitar que não está nada lá! Em breve, espero eu, podem ver os testes completos online.

De qualquer forma se estiverem interessados em experimentar o rspec basta:

  • Instalar o rspec
    sudo gem install rspec
  • Descobrir o path onde está o ruby e o rspec. Estes comandos são capazes de ajudar:
    which ruby
    gem environment
  • Com os meus paths basta correr:
    export TM_RUBY=/usr/bin/ruby
    export TM_RSPEC_HOME=/Library/Ruby/Gems/1.8/gems/rspec-1.1.3
    cd ~/Library/Application\ Support/TextMate/Bundles/
    svn co svn://rubyforge.org/var/svn/rspec/trunk/RSpec.tmbundle
    
  • Como o (meu) terminal não gosta de exports. Caso não funcione façam:
    echo TM_RUBY=/usr/bin/ruby >> ~/.profile
    echo TM_RSPEC_HOME=/Library/Ruby/Gems/1.8/gems/rspec-1.1.3 >> ~/.profile
    
  • Actualizar os Bundles do TextMate
    Bundles > Bundle Editor > Reload Bundles

E pronto! Caso surjam dúvidas podem sempre consultar a documentação oficial do bundle rspec para TextMate. Que comece a diversão! Bem vá diversão é exagerar mas com rspec é pelo menos uma experiência mais agradável que o habitual quando se fala de testes.

CouchDB & Um Novo Semestre!

Bem todos os semestres faço um plano de acção do que vou fazer para além de o que é espectável de mim – ir as aulas, fazer os trabalhos, passar nos exames e ler pelo menos um livro de informática – de escolha livre – por mês.

Acredito na valorização pessoal e gosto muito de aprender coisas novas. E acredito que não existe melhor forma de o fazer que com projectos práticos!

Algumas das novidades do último semestre foram ter entrado no centro de apoio ao open-source do departamento de informática, ser eleito IBM DB2 Student Ambassador e ter entrado na melhor rede de bloggers de informática de portugal – prt.sc. Como projecto pessoal escolhi aprender – por sugestão do Ulisses CostaRuby & Ruby on Rails.

Dito isto resta uma dúvida: O que aprender este semestre?

Tenho que confessar que ando nas nuvens por terem aceite a minha colaboração no projecto CouchDB do rubyforge.

Como devem saber CouchDB é uma base de dados criada pelo Damien Katz (que trabalha agora na IBM), não relacional, desenvolvida em erlang que tem como objectivo guardar documentos e é RESTful. Os conceitos são excelentes e a forma de abordar o fault-tolerance e problemas de carga são daqueles conceitos que nos deixam a babar mortinhos por experimentar o brinquedo novo. Mas não se fica por aqui. Aconselho a lerem a wiki para terem uma noção do que é – e o que não é – o CouchDB. Só não gosto muito do facto de estar tão ligado a javascript e JSON – o primeiro porque nunca gostei muito de javascript e o segundo porque preferia yaml. Mas vá antes JSON que XML!

Outros tópicos que andam por aqui a passear – sendo que aqui é a minha cabeça – é a vontade de aprender um mínimo de Erlang e continuar o estudo de DB2 para tirar a certificação. Espero que quando acabar este semestre possa olhar para trás e sentir a mesma satisfação que sinto pelo semestre que já passou.