nunojob:~ dscape/08$ echo The Black Sheep

Archive for December, 2008

IBM DB2 Express-C em versão mac

DB2 for Mac

DB2 for Mac

É oficial. A versão GRÁTIS do DB2 está disponivel para download para mac.

Acabaram-se as desculpas do não quero outra maquina virtual para correr isso, nem sequer experimento.

Eu sei que sou suspeito para falar já que faço parte da equipa DB2. A análise que vou aqui fazer é muito influenciada pelo meu dia a dia no trabalho mas o que escrevo aqui é a minha opinião pessoal .

A IBM não trabalha no DB2 para pessoas como nós que têm uns sites jeitosos com alguns milhares de hits diários (com sorte). Eles fazem isto para aguentar soluções de escala gigante, algumas com standards pesados em  XML de agências governamentais, financeiras, health-care, etc, que transaccionam quantidades enormes de informação diáriamente. Essas empresas não só tem que minar os dados como fazer queries sobre eles de uma forma bastante intensiva. Estou a falar das maiores empresas americanas, e não o digo decor. Ouvi-o da boca de DBAs da Merrill Lynch, Barclays, ONU, Morgan Stanley, etc.. Que tem eles em comum? Todos eles usam DB2 e estão interessados em usar as funcionalidades XML do produto.

Já agora ninguém confia que seja possivel ter performance em XML certo? Bem a IBM tem pessoas inteligentes (como eu, lol) a trabalhar em tornar isso possivel. Deixo este link para vos aguçar o apetite. Claro que a performance não será a mesma que SQL mas comparado com os parsers xml que andam a usar… eheh. Exprimentem. :P

Como já descrevi o cliente normal do DB2 é facil constactar que não é feito para vender a José, ao Joaquim. Nem sequer a pequena empresa da Josefina. A versão Express-C é gratís para todos por isso mesmo. As limitações são um máximo de 16Gb de ram e 4 processadores na maquina.

Se isto parece razoavel:

DB2 for Mac Download

DB2 for Mac Download

Depois contem como correu e se precisarem de umas dicas podem sempre entrar em contacto.

Footnote: Para os interessados se estão a desenvolver algo com um standard xml estranho  a probabilidade desse standard ser suportado pela ibm é grande e pode ser consultado aqui.

Advertisements

RSA Encrypt & Decrypt in ruby

Well I finished the encrypt with RSA on ruby some hours ago and felt like sharing :)

Case you feel like doing something back for me just download the latest release of my beta twitter client and send me some comments to my email. It’s pretty hard to test something when my environment is completely contaminated !

require 'openssl'
require 'Base64'

class Rudolph
  class Crypt
    def initialize data_path
      @data_path = data_path
      @private   = get_key 'id_rsa'
      @public    = get_key 'id_rsa.pub'
    end

    def encrypt_string message
      Base64::encode64(@public.public_encrypt(message)).rstrip
    end

    def decrypt_string message
      @private.private_decrypt Base64::decode64(message)
    end

    def self.generate_keys data_path
      rsa_path = File.join(data_path, 'rsa')
      privkey  = File.join(rsa_path, 'id_rsa')
      pubkey   = File.join(rsa_path, 'id_rsa.pub')
      unless File.exists?(privkey) || File.exists?(pubkey)
        keypair  = OpenSSL::PKey::RSA.generate(1024)
        Dir.mkdir(rsa_path) unless File.exist?(rsa_path)
        File.open(privkey, 'w') { |f| f.write keypair.to_pem } unless File.exists? privkey
        File.open(pubkey, 'w') { |f| f.write keypair.public_key.to_pem } unless File.exists? pubkey
      end
    end

    private
    def get_key filename
      OpenSSL::PKey::RSA.new File.read(File.join(@data_path, 'rsa', filename))
    end
  end
end

Rudolph – Yet another Twitter client

I felt like trying the Shoes framework. Here are the results so far. When I get some free time I’ll try to post some guidelines to do something like this.

Webpage: http://the-shoebox.org/apps/105

Github: http://github.com/dscape/rudolph

E então é natal e ano novo também (Sarajevo, Mururoa, Hiroshima)

Antes de mais peço desculpa pelo titulo ser inspirado pela óptima canção da Ana Malhoa que nos lembra do espírito natalício, do ano novo (também), e alguns dos maiores massacres de sempre pelo meio. Este post é mais vocacionado para família e amigos se bem que sempre se podem rir um bocado a custa das desgraças de um português perdido pelas terras do Tio Sam (ou da imagem).

Na foto sou eu e a minha mais recente decoração de natal. Como achei muito complicado a cena das árvores e coisas assim comprei uma rena de peluche que já da um ar festivo – se bem que meio apaneleirado, but that’s ok – aqui ao barraco. A razão pela qual não tenho escrito muito no blog deve-se a maioria da informação que escrevo estar no twitter. Caso se perguntem a vida por NY é excelente. Primeiro ganho tanto numa semana como ganharia em Portugal em um mês. Segundo as coisas são, regra geral, mais baratas. Existem excepções tais como a renda, transportes, restaurantes e lazer. Num mês – fora a renda que equivale mais ou menos ao salário de uma semana – gasta-se mais ou menos o mesmo que gastaria em Portugal. Em termos de coisas a fazer New York is awesome.

Neste mês já fui comer ao indiano, chinês, barbeque, brasileiro, japonês (sushi), american dinner, etc. E quando falo de indiano ou chinês não é o que estão habituados. Já alguma vez tiveram num restaurante chinês em que os únicos ocidentais estavam na vossa mesa? Coisas para fazer há imensas e tento nunca repetir um item. Já fui ao topo do rockefeller e do Empire State, ice-skating, ver peças de dança contemporanea, visitar museus onde estavam alguns dos meus quadros favoritos, etc. Sim é sempre etc porque torna-se impossível de me lembrar de tudo que se faz por aqui. Em termos de mentalidades a americana é totalmente diferente da Portuguesa. Não vou dizer melhor nem pior, mas muito diferente. Isto dava para um post em si mesmo, com muita fruta. :P

Resta-me dizer que espero que a minha mãe esteja satisfeita (olá mãe) com o meu esforço e que se algum de vocês passar por aqui mandem um email e a gente combina qualquer coisa.